Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]





Com esta postagem pretendo apenas informar, principalmente quem não viu o telejornal de hoje (com esta informação já conseguem "fazer contas à vida"). Não pretendo discutir orientações politicas, trata-se exclusivamente de informar, porque estar Informado também é Poupar!


Aqui está um resumo da Comunicação do Conselho de Ministro (Paulo Portas):




• Relativamente às pensões, refere que a condição de recursos só se aplicará em pensões superiores a 2000€. Ainda assim o corte será operado por escalões: entre 2.000€ e 2.250€ um corte de 54% na segunda pensão (de sobrevivência); entre 2.250€ e 4.000€ um corte de 60% na segunda pensão e acima dos 4.000€ um corte gradual, sendo que em nenhum dos casos ocorrerá um corte de 100%


• Nenhuma pessoa perde a integridade da 2.ª pensão (de sobrevivência), mesmo que os rendimentos sejam muito altos. Até 2.000€ estão isentas, a partir daí serão aplicados uns escalões de corte apenas e só sobre a segunda pensão;


• Portas ataca o Governo socialista anterior, referindo que os cortes operados pelo DL 70/2010, assinado por José Sócrates, operou cortes nos abonos de família e restantes apoios sociais e bolsas de estudo do ensino superior em todos os salários acima de 600€, o que não é verdade. O Diploma do Governo anterior aplicou-se a quem tivesse saldos de contas bancárias superiores a 100.000€ e bens imóveis, para além da habitação própria permanente avaliada acima de 250.000€;


• Paulo Portas termina ainda por afirmar que o regime de convergência entre a SS e CGA será ajustado no que respeita a anos de descontos e a prazos para aceder às pensões, reformas e prestações sociais;


• Pelo que se conseguiu perceber, será ainda operada uma forma de ajustamento (impostos) que permita avaliar e operar a equidade entre a junção de rendimentos e pensões/reformas, ou seja, quando a soma dos rendimentos e das reformas/pensões for superior a um determinado valor anual, contem com um imposto suplementar.


• Não entram para cômputo de cálculo da condição de recursos as pensões/prestações sociais devidas a orfandade a deficiência, a pensões dos deficientes das forças armadas e ex-combatentes, entre outras atribuídas face a especial grau de dificuldade;


• Portas reafirma que 96,5% dos pensionistas não serão afectados por esta medida relativa à condição de recursos. Esquece-se é de referir qual será a percentagem das pensões e salários que não serão afectados pela dita fórmula de ajustamento (impostos/cortes) que vai ser aplicada no IRS;


• Já quanto ao corte de 10% nos salários e restantes cortes nos funcionários públicos Paulo Portas não esclarece.



Podem deixar as vossas opiniões, sentimentos...o que quiserem! :)

 

Boas BricoPoupanças!

publicado às 21:43


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor







Calendário

Outubro 2013

D S T Q Q S S
12345
6789101112
13141516171819
20212223242526
2728293031